<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6107247\x26blogName\x3dassocia%C3%A7%C3%A3o+de+radicais+pela+%C3%A9tica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://radicaispelaetica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://radicaispelaetica.blogspot.com/\x26vt\x3d-4802541920765737602', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quarta-feira, dezembro 31, 2003

Caros co-conspiradores

e aderentes desta Associação Criminosa e Gastronómica Sem Fins Lucrativos, que o ano que se segue nos mantenha de bom humor e mãos limpas (tão limpas como a conta bancária...). E, se possível, vivos.
Um abraço. Avé. Salud! Prozt! Shalom! Cheers! Ugh!

Se você julga que cachaça é água...

cachaça não é água não...

Um bom ano para todos e nada de exageros para não ficarem como o Hermi “:OP


terça-feira, dezembro 30, 2003

pode num ser a pior violação ética....

mas é a mais divertida...aquela da Clara Pinto Correia que plagiava artigos na Visão com muito amor.....

segunda-feira, dezembro 29, 2003

outra coisa....

eu axo quera de considerar o blog do Dalton como blogue fundador..... o qué que opinam?

caneco pá....

é preciso ver o mail....pá temos um pedido de adesão e ninguém tinha dado por isso...o qué candam a fazer hã? a comer filhozes?
bão lá ber o blogue do ar fresco temos de decidir....

Nestes dias até ao fim do ano.....

pergunto aos meus caros comensais.....qual foi o pior caso de violação de regras éticas? o helicóptero de Lamego.... o jipe do Miguel Sousa Cintra.....a libertação dos presos em directo pelo João Baião....a cunha da filha do ministro Cruz.....a conta do sobrinho taxista do Isaltino....ou outras?

sábado, dezembro 27, 2003

...ó cum c*****o...

então ninguém posta...?!?!?!
....hãã... ":O?

quinta-feira, dezembro 25, 2003

Como eu o entendo...

Parece que já acabou mas, mesmo assim, aqui fica um pequeno conto em glória desta bela quadra de convívio familiar.

O PATUSCO

Lá em casa tínhamos um cão, um grande cão pastor da Serra, que o meu pai arranjara por via dos ladrões. Às vezes atirava-se às pessoas, só por brincadeira, claro. Também comia que se fartava, andava sempre a farejar aquilo a que pudesse deitar o dente. Comigo dava-se bem, saltava quando eu dizia para saltar, deitava-se quando eu o mandava deitar, tudo. Era o Patusco, nome inventado pela prima Josefina que lhe achou muita graça quando o viu pela primeira vez, era ele pequerruchinho.
Um dia estava lá em casa o primo Zezito, aquele que depois partiu a espinha no Luna Parque. Mas nessa altura ainda não tinha partido e estávamos os dois a brincar com o Patusco.
Então bateram ao portão e era a avó Amélia, que também ainda não tinha caído da Montanha Russa.
Eu e o Zezito deixámos o Patusco sossegado e fomos abrir.
A avó veio por ali dentro aos tropeções como era seu costume, a perguntar pela mãe. Disse-lhe que estava lá dentro a coser à máquina e olhei para o Zezito. O Zezito ficou atento e abalou a correr para a cozinha.
Quando a avó Amélia ia a chegar à porta de casa, depois de ter atravessado o jardim, muito contente, volta o primo Zezito esbaforido, com qualquer coisa escondida atrás da costas.
E pumba, puxou de um bife com um alfinete curvado na ponta e catrapuz, pendurou-o no fim das costas da avozinha.
A avó Amélia não deu por nada, sabem, estava sempre distraída.
O Patusco já vinha por ali a farejar.
Foi só dizer salta e o Patusco saltou.
O Zezito rebolava-se no chão, agarrado à barriga. Eu também já não podia mais.
Acabaram tirando o Patusco de cima da avó. E levaram-na para o Hospital da Misericórdia. Quando saiu de lá foi para, pouco depois, ter a infelicidade de se esborrachar lá na Montanha Russa do Luna-Parque. Coitadita.
Mas o meu pai não achou bem que tivéssemos feito aquilo e, por isso, não pudemos ir ao cinema no domingo.
Era engraçadíssimo, o primo Zezito. Pena é que lhe tenha acontecido aquela coisa à espinha.
A infância nunca nos sai da memória!

Mário-Henrique Leiria, Novos Contos do Gin

quarta-feira, dezembro 24, 2003

preparem-se que os rapazes estão a chegar...

sábado, dezembro 20, 2003

Entretanto....

encontro em Janeiro Fevereiro em Tomar? a ver sa gente finalmante conhece o Santa Cita?

Para apreciação....

O link do estudo do British Medical Journal que reporta uma série de práticas criativas de contabilidade e de indicadores de sucesso em Hospitais...algumas são bastante sugestivas.... a ética da coisa é claríssima.....não existe! mas a coisa é apresentada com humor bastante familiar.....mas eu juro que nenhum dos autores me é familiar.....

sexta-feira, dezembro 19, 2003

quarta-feira, dezembro 17, 2003

segunda-feira, dezembro 15, 2003

e nos entretantos...

O Ant perdeu-se...


E o Animal ia tendo o seu momento de fama...

domingo, dezembro 14, 2003

Foi uma boa cunspiraçõee, carago!!!

a dignidade no labirinto....

ainda no DN...."A comunidade insular tem vivido entre o fatalismo e o conformismo, quase como realidades inseparáveis. Isto porque, na sua perspectiva, as denúncias sempre correram o risco de ser travadas por pessoas em lugares-chave de decisão."

Anatomia da miséria...material...moral e ética....

no diario de noticias de hoje..."Quando o nome de um médico é apontado como alegado abusador de menores, logo os habitantes da vila de Lagoa lembram que dele depende muita gente, quer para renovar a carta de condução quer para fazer um autópsia, ou até para realizar exames periciais a crianças alegadamente violadas. "

sexta-feira, dezembro 12, 2003

Proposta de conspiraçon para amanhen…

Camarilha… e se inbentáçemos uma iscrita radical???? Um artigo que estou a escrever (secreto ainda mas amanhen conto) e esta confuson de línguas que p’ráqui anda, fez o meu neróniozinho s’alembrar duma coisa…podiamos inbentar uma iscrita que foçe uma mistura de Alvinês, Anarquês e Animalês com Incriptaçon enSonada 100nada de confuson para os Pré-Adolescentes e Pais intenderem e de forma a por ainda mais Arte e Limpidez nesta Tasca de Província e assim, Soltar as Ideias cum iscrita própria!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Ora amandem aí porradotas no toutiço!!!

quinta-feira, dezembro 11, 2003

Let it be...

13; Campanhã: 12:00; bou telefunar pró Aleixo, e apontar para 12 esfomeados às 13:30.

Tragam os dentes e as moelas!

terça-feira, dezembro 09, 2003

Desta vez.....

eu bouea! tive de fazer uns arranjos do caraças pra trucar de turno na oficina de bate chapas que presta assistência ao impurra macas (também tratamos da mecânica) mas já tá.....no dia 13 na Estaçon de S. Bento lá estará um gajo disfarçado de turista australiano a beber Fosters....e com um cão-guru...não háqueganar....

O gajo é lixado...

Parece que os da inter andam danados com o somítico do mafarrico...


Melchom, demónio tesoureiro, é ele que nos infernos paga aos funcionários públicos.
Collin de Plancy, Dicionário Infernal, 1825

segunda-feira, dezembro 08, 2003

ÁTA da RIUNIOM ÇECRÈTA (apanhei o sotaque do AlVino...)

Os conjurados encontraram-se no sítio combinado, ignorando-se uns aos outros para despistar os secretas da mossad que pululavam pelas cercanias disfarçados de arrumadores de carros.
Depois apareceu um pré-adolescente - esse é que era o sinal secreto - e avançamos em pequenos grupos rumo ao segundo local, mas aparentemente os espiões Islandeses interceptaram uma das mensagens e o restaurante estava fechado com a patética desculpa de Domingo Enserra Para Descanço do Peçoál.
Firmes nos nossos intentos, rumamos para o terceiro local, um comedouro infecto chamado Abadia, mas de novo o inimigo antecipou-se e os arrumadores de carros de São Bento estavam a entupir todas as entradas.
Já na iminência de sofrer pesadas baixas no grupo devido a um vírus da fome que nos lançaram, rumamos a um local secretíssimo onde finalmente conseguimos comer e conspirar. Esse local fica por cima de uma fábrica clandestina de vibradores e outros acessórios que são distribuídos em Sex-shops e vendas discretas pelo correio, e para azar, ficamos mesmo por cima da sala onde faziam o controlo de qualidade - aquilo vibrava imenso.
Aquilo que deliberamos naturalmente não será divulgado aqui - caros co-conspiradores, sabem onde ir ler as determinações, estratégias e moções aprovadas.
A única moção pública refere-se ao veemente protesto que enviamos aos serviços secretos das Antilhas pela tempestade de neve que bloqueou o companheiro Anarca, pondo-o ainda mais constipado, e aos esbirros da Intelligence Neozelandeza que mantiveram reféns os cozinheiros da estalagem onde o Anarca se escondia, na infrutífera tentativa de o fazer render pela fome. Um Anarca Ético, mesmo que muito constipado, nunca se rende! Quando muito, usa lenços de papel!
Terminada a reunião, cada um dos conspiradores diluiu-se nas vielas enevoadas da urbe (fica sempre bem um toque poético...).

Mas afinal....

onde é que tá a acta da almoçarada? ninguém fez um report?

sábado, dezembro 06, 2003

Ó faxabore!


Um belogue é cumo uma sanita: depois de bostar, debeçe puchar o republish, num é?

(Boca fuleira!)

Dupond e Dupont

descubra as diferenças: Lisboagás&ECA/Lisboagás&SPFT

Aluguer de casa, novo contrato de gás, necessária deslocação de técnico da empresa fornecedora acompanhado de técnico responsável por fiscalização e vistoria das condições da dita instalação. Vêm os dois - dia 20. Resultado- chumbo- vai ser necessário detectar fugas e alterar escoamentos. Vinte e cinco euros para a ECAITEC (inspecção e controle de qualidade Lda.).
Recebe o senhor Francisco que, como dizia o sr. Marques da Lisboagás, nós fazemos eles é que recebem, que são a Empresa Independente.

Obras a contra-gosto pelo senhorio e canalizador/técnico particular. Na passada quarta-feira (dia 3) nova visita do mesmo par do dia 20- sr. Marques da Lisboagás e sr. Francisco. Novo chumbo.
Perguntam se há termo de responsabilidade. Mostra-se o resultado da ECAITEC. Dizem ambos- “”áhhhh... eles estiveram cá..... (“elesque por misterioso efeito da natureza eram precisamente iguaizinhos a estes e com o mesmo nome..)
”Não esse papel é da empresa independente...Tem de arranjar outro passado pelo vosso técnico que fez a alteração... sem isso não há gás. Ele é que é o responsável...”. E lá assina o sr. Marques em nome da Lisboagás mais o senhor Francisco agora em nome de nova “Empresa Independente”- a SPFT (Sociedade Portuguesa de Fiscalização Técnica Lda.).
Enquanto técnico da ECAIEC assina por extenso, enquanto técnico da SPFT assina com rubrica... mas, como eles disseram,”isso foram os outros... não foram eles..”. E vão-se.

Hão-de voltar na próxima quarta. Com nova firma? Em nome da ECAIEC? Ou da SPFT? Tanto faz... de qualquer forma quem tem de passar o termo de responsabilidade é o canalizador privado... sem isso a Lisboagás não se responsabiliza pelos eventuais danos que possam vir a ser causados... mas claro - há que pagar mais 25 euros à “empresa independente” que os acompanha nestas lides legais, estatais e modernas vistorias na cidade de Lisboa.

O canalizador privado entretanto desabafou e descaiu-se... ”os gajos são burros; eu até já lhes disse ao telefone... e quem não passa termo sou eu que não fiz a obra... a menos que o senhorio me pague...”.





sexta-feira, dezembro 05, 2003

Dias 7 e 13

Ao que leio, dia 7 às 12h em S. Bento já 5 vão estar... e assim vamos temperando desde já o "tacho" de 13.

Quantos mais querem/podem ir?

Quanto ao "local de retiro" de 13... a gente posta... (depois de sóbrios?).

quinta-feira, dezembro 04, 2003

Celulazinhas e outros jogos

Na sequência das bocas sobre "células estaminais", comentei no Anarca Constipado:
A "discussão" sobre a investigação sobre células estaminais é um disparate: é uma inevitabilidade, e eticamente muito menos dúbia ou condenável que muita que foi subsidiada (PRAXIS e Cia); aliás, contam-se pelos dedos os artigos subsidiados/produzidos que alguma vez são citados por alguém cientificamente credível.

Claro, o Sobrinho-Simões e a sua tribo, o Quintanilha... mais um ou 2... cadê os outros?

O Stephen Hawking, suponho que há um ano ou 2, afirmava que a manipulação genética do ser humano é necessária e desejável, ou é "comido" pelas máquinas que cria... (e não só no xadrez!).

Não era a "clonagem" o assunto (aliás, um "papão" para aterrorizar a pova ignara...) e um bom porco geneticamente compatível comigo pode dar-me um coração utilizável, além de aproveitar as febras...


As perguntas que ficam: quem tem medo da manipulação de genes e porquê? Pode a necessidade condicionar a Ética?

As imbecilidades do estilo "trabalhadores com 8 braços", "soldados hiper-resistentes", "clones de gajas/os mais sexys" ficam bem em filmes rascas de ficção (ou papers?) mas sao faits divers.

Outro linque


Ao tempo que num ia ler isto: The Emperor's New Clothes...

Um prubucador?


Com belogues e belogadores a picar, um gaijo vai encontrando coizas purreiras.
Boto aqui um site "iscandalozo" prá gente cumentar: Paul Treanor.

O gaijo estudou Ciências Políticas, é holandês; um desbucado, mas dá que pensar...

terça-feira, dezembro 02, 2003

Camarilha....de comensais....

é com particular pesar e (inveja comó caraças) que cumunicu que no dia 7 a minha presença no encontro secreto no Porto é impossible..... bem gostava mas assuntos inadiáveis requerem a minha presença elsewere...em todo o caso espero que se adivirtam e falem da marcha do nosso belogue rumo a cacilhas....

segunda-feira, dezembro 01, 2003

REMODELAÇÕES GOVERNAMENTAIS

— Podem sentar-se, meu senhores — determinou o Presidente aos Ministros que, atentos, o esperavam ao longo da mesa magnífica. E sentou-se também, no lugar que lhe competia.— Parece-me ser conveniente uma remodelação integral do ministério.
Entre o silêncio respeitoso, o Presidente levou a mão discreta ao bolso interior do casaco. Tirou o apito e apitou. Três vezes.
A porta da antiquíssima sala dos Passos Longos abriu-se. De par em par. A guarda presidencial entrou e abateu os Ministros com rajada de metralhadora competente. Todos.
— Muito bem — confirmou o Presidente, levantando-se.
O cabo Ludovino encostou a metralhadora à parede com todo o cuidado. Esfregou o nariz, olhou em volta, sorriu e atirou o Presidente pela janela daquele quarto andar.

Mário-Henrique Leira, Novos Contos do Gin

voltar ao início Site Meter