<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6107247\x26blogName\x3dassocia%C3%A7%C3%A3o+de+radicais+pela+%C3%A9tica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://radicaispelaetica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://radicaispelaetica.blogspot.com/\x26vt\x3d-4802541920765737602', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

segunda-feira, março 08, 2004

Dia Internacional da Mulher


Manuel Henrique José, agora com 45 anos, e António Henriques José, com 38, nasceram saudáveis e assim viveram até completarem o 17.º aniversário. Foi a partir daí que o mais velho, o Manuel, começou com desequílibrios nas pernas. Esteve internado no hospital da Universidade de Coimbra. Os médicos não encontraram solução para a doença. Deixou de andar.
Depois foi o António. Chegou a trabalhar na fábrica de Porto de Cavaleiros. A mesma doença provocou-lhe o mesmo desequilíbrio nas pernas. A dedução foi imediata - sofria do mesmo que o irmão. Naquela casa isolada num casal do Vale do Poço, Além da Ribeira, a mãe, Maria Henriques, e o pai, Manuel José, ficaram com dois filhos incapacitados, o infortúnio traçou-lhes uma sobrecarga de amargura. Vale-lhes o apoio de uma filha que não foi atingida pela doença. Todos os dias ajuda a mãe a cuidar dos irmãos. Ao mais novo levantam-no da cama e colocam-no na cadeira de rodas. O mais velho agoniza acamado. A situação desta família tem preocupado o presidente da junta de freguesia, em especial com o agravar da situação do mais velho. Por solicitação do presidente da junta, a vereadora da câmara municipal, Isabel Miliciano, responsável pelo pelouro de acção social, visitou esta família e inteirou-se da situação.

À sugestão de que o filho mais velho devia ser internado onde tivesse melhores condições de assistência médica, a mãe respondeu que prefere tratar deles, exemplo limite de virtude e dedicação. A vereadora comprometeu-se a procurar o apoio possível, naturalmente emocionada perante o exemplo desta mãe, convictos que não há apoio que valha tanto quanto a que esta abnegada mãe presta a estes filhos.
in "A Cidade de Tomar"

comentários

<< Home

voltar ao início Site Meter