<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6107247\x26blogName\x3dassocia%C3%A7%C3%A3o+de+radicais+pela+%C3%A9tica\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://radicaispelaetica.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://radicaispelaetica.blogspot.com/\x26vt\x3d-4802541920765737602', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

domingo, novembro 30, 2003

grandes...

"o grande filho-da-puta
também em certos casos começa
por ser
um pequeno filho-da-puta,
e não há filho-da-puta,
por pequeno que seja,
que não possa
vir um dia a ser
um grande filho-da-puta,
diz o grande filho-da-puta.

(...) todos os pequenos filhos-da-puta
são reproduções em
ponto pequeno
do gande filho-da-puta,
diz o grande filho-da-puta.

(...) tudo o que é bom
para o grande
não pode
deixar de ser igualmente bom
para os pequenos filhos-da-puta,
diz o grande filho-da-puta (...)”

pequenos...

lembrou o Animal...

“o pequeno filho-da-puta
é sempre
um pequeno filho-da-puta;
por pequeno que seja,
que não tenha
a sua própria
grandeza,
diz o pequeno filho da puta.

(...) todos os grandes filhos-da-puta
são reproduções em
ponto grande
do pequeno filho-da-puta.

dentro do
pequeno filho-da-puta
Estão em ideia
todos os
grandes filhos-da-puta
diz o pequeno filho-da-puta (...)”

sábado, novembro 29, 2003

Ponto 3.

Estive quase a postar que:
Segundo o "Expresso" Gomes Pedro, pediatra e director de serviços no Hospital de Santa Maria, integra a equipa de urgência que na segunda-feira estará de serviço na Estefânia. Apesar de já ter 70 anos e de a lei autorizar os médicos com mais de 50 a não fazer urgências, a falta de pediatras levou-o a escalar-se a si próprio. Se assim não fosse, a equipa teria apenas dois médicos de serviço."

Mas não vale a pena.

...

A minha gata com tantos direitos e tantas mulheres sem nenhum... que mundo este!

Animais....e Direitos

Muito temos falado de Direitos…
Por isso, deixo por aqui os Direitos da gata Carlota, cuja Constituição (como podem observar…) fará inveja a muitos Animais…

Os Direitos da Gata Carlota

Além de esquerdos, a Gata tem direitos que lhe deverão ser facilitados de forma a promover o bom convívio doméstico com a sua dona.

Assim, no que respeita à alimentação a Gata tem direito a:
1. Comer nove vezes por dia;
2. Visitar o Oceanário todos os domingos para escolher a sua ementa semanal;
3. Comer marisco de primeira ao pequeno - almoço dia sim dia não;
4. Consumir bebidas alcoólicas em excesso sempre que o seu estado de espírito assim o exigir;
5. Ter à sua disposição Água das Pedras para o dia seguinte;
6. Comer em louças de porcelana de deseign actual e assinadas;

No que concerne ao lazer a Gata tem direito a:
1. Fazer SPA duas vezes por ano;
2. Frequentar actividades de desportos radicais, incluindo Queda- Livre;
3. Ouvir o tipo de música que lhe apetecer 24 horas por dia;
4. Massagens três vezes por semana;
5. Visitar os seus antigos companheiros dos subúrbios sempre que quiser;
6. A frequentar a casa da vizinha todos os fins-de-semana;
7. Passear na rua todas as tardes acompanhada da sua dona (com a trela e a coleira);
8. Ser sócia do Oceanário por apenas 2 € por ano, com direito a levar dez amigos jeitosos;
9. Passear de teleférico para verificar os movimentos felinos nos telhados vizinhos sempre que quiser;
10. Que lhe leiam uma história do livro O Gato das Botas sempre que tiver dificuldade em adormecer;
11. A ler o Expresso todos os sábados;

No que diz respeito a sexo a Gata tem direito a:
1. Escolher os seus parceiros ou parceiras conforme a sua tendência natural e/ou pontual;
2. Frequentar bordéis felinos sempre que a escolha de rua se revele escassa;
3. Comprar lingerie adequada ao seu tipo de pêlo;
4. Pronunciar-se contra o uso de anticoncepcionais sempre que os mesmos inibam o seu prazer e/ou desejo sexual;

Quanto á saúde e higiene tem o direito a:
1. Ser escovada sempre que quiser largar pêlo;
2. Não tomar banho de chuveiro contra a sua vontade;
3. Ir à casa de banho sempre que lhe apetecer;
4. Ter à sua disposição papel higiénico de categoria superior;
5. Tomar banhos de espuma com aroma a sardinha fresca;
6. Ter à disposição livros e revistas na sua casa de banho para os momentos de maior esforço;

Acerca da Linguagem Humana, a Gata tem direito de fazer alterações de conteúdo sempre que achar oportuno. Como por exemplo:

1. Estou tão cansada que nem posso com um homem pelo rabo!
2. Fui às compras e venderam-me homem por lebre!
3. Homem escaldado até de água fria tem medo!
4. Os homens pretos dão azar!

Para além dos descritos, a Gata tem direito a todos os direitos omissos como por exemplo, RECUSAR Co - habitar com uma dona que compra línguas de gato para oferecer às visitas como aperitivo!

Que atire a primeira pedra...

Isto é muito fácil criticar os grandes corruptos; os grandes traficantes de influências; os "ensacados azuis" e por aí fora... mas os pequenos? As pequeninas aldrabices, as pequeninas fugas ao fisco; os pequeninos favores aos amigos... como é? São só pecadilhos canininhos porque não podem ser grandes? hummm...???



sexta-feira, novembro 28, 2003

Caso Prático....

O que pensam vocezes deste caso paradigmático do senhor doutor Tavares Moreira? Achem bem co home continue de deputado da naçon? A oferecer-nos conselhos sobre conduçon das coisas da economia? eu cá por mim não vejo qualquer obstáculo em libertar o cavalheiro do incómodo e do sacríficio que faz por nozes....

Se calhar é pouco ético, falar disto

num mundo cheio de problemas de fome e subnutrição, mas quando é o próximo almoço (ou jantarada)? Podia ser no Porto desta vez. Ou Covilhã. Mas não em Leiria...

quinta-feira, novembro 27, 2003

Animais de letras...

Caso Moderna...? como diz o capo ali na janelinha de comentários, não há-de ser nada que não se resolva com "recurso para a Relação de Lisboa, sobre a matéria de facto e direito(...)Acompanhadas de pareceres de ilustres sumidades que antes se pronunciaram em sentido contrário, com toda a naturalidade (...)A seguir, recurso para o Supremo sobre a matéria de direito e é de apostar simples contra singelo em que também aí se vai descortinar a nulidade fatal que levará à anulação do julgado da Relação..."

Resumindo, como diria o Quevedo nos seus Sueños, nada que um “animal de letras” não possa resolver...
Nos seus passinhos rápidos, unhas afiadas e jeitos de demónio, os advogados, de garras afiadas e mais rápidos que uma pluma, até parecem gatos...

Goya, Animal de Letras (Album G)

Sensibilidade e bom gosto....

já li nas news as sentenças aplicadas ao caso Moderna...vá lá....

Portugalidade 2 e debate sobre Ética...

Ensacados e petulantes...

Isso de agir e reagir, protestar e não ficar quieto perante as corrupções e traficâncias é muito engraçado mas é preciso poder. E quem pode manieta-se... fica ensacado como dizia o Goya.
left
Goya, Disparates. “Os ensacados”

quarta-feira, novembro 26, 2003

Portugalidade

Afinal... o Calvin é português!!!

Porque é que não há sempre alguém que assuma as nossas próprias responsabilidades?!

Ufff...

...finalmente estou cá!!!
E, para já, para já, ocorre-me perguntar ao AlVino se isso da "cor-de-caca-de-menino" é alguma indirecta?! É porque se ainda por cá não tinha passado há mais tempo a "caca" do meu menino foi sem dúvida uma das fortes razões!

ARTE?

"Associação de Radicais do Template Esquisito"

Cor de caca


Butei cor-de-caca-de-menino nos fundos pra puder ler... já os oilhos me duíão!

Ética cor-de-caca é o que mais se encontra neste país...

Ó minhas sinhoras, bão fazer pinturezas punks pró... cabeleireiro.

A prupózito de futilidades, bou ler as leis 13 e 15/2002 que debiam de ter entrado em bigor em 22 de Fev de 2003, num foçe uma lei 4-A/2003 de 19 de Fev ter adiado tudo pra 1 de Jan de 2004. Contenciozo Administratibo.

Tem lá uns buracos de todo o tamanho, por onde paçam "razões iscessiunais" como fundamento pra negar direitos... Puracazo nem é inbenção noba, o Tribunal Constitucional também pode invocar algo cumo iço pra manter leis e normas inconstitucionais...

Bou ber mais, mas num pareçe que coecas d'aço nos pruteijam!

terça-feira, novembro 25, 2003

Eu por mim voto sim

pra aderência do ideias soltas na ARPE...alguém sopõe?

Template + radical

aqui vai disto...

segunda-feira, novembro 24, 2003

pá o erro é meu

mas a tasqueira é suposto ser dos belogues fundadores.... entretanto longe de mim retirar a confissão que está mais abaixo....

House Ethics 101

Fazendo-me valer do meu estatuto de "Titular das Declarações Estatutárias das Gajas e Chagar a Cabeça dos Gajos" (TDEGCCaGa), vou puxar a brasa à sardinha que é a minha luta pessoal:
Há que aplicar estes princípios de ética não só com chefes, subordinados, empregados de balcão, clientes, funcionários públicos, contribuintes e gajos que passam na rua, MAS também com amigos, caras-metades e familiares.
Sim, porque o pessoal pensa que a ética só funciona em dias úteis das 8:00h (hora de entrada no transporte público) às 23:00h (hora a que fecham os shoppings) (ou seja, quando se tá fora de casa), e depois vai-se a ver e são incapazes de:
_ respeitar um compromisso com os amigos,
_telefonar se chegam atrasados a casa,
_e capacitar-se que as mãezinhas não são as criadinhas que tão lá sempre com a comidinha pronta a horas e dignar-se sequer a um simples obrigado;
Enquanto que são perfeitamente capazes de se lembrar que:
_ tinham uma reunião marcada para determinado dia e não marcam nada para esse dia,
_telefonar se chegam atrasados ao emprego (Na mui remota eventualidade de semelhante atrocidade acontecer)
_Dizer obrigado à empregada do restaurante por ela fazer o que lhe pagam

Decoração de interiores

Este template é do mais manhoso que há...mudei umas cores, mudou o tamanho da letra. Bom, aceitam-se sugestões (fiquem descansados que guardei o original).

domingo, novembro 23, 2003

ele há pressões e pressões...

este ponto 5..." Não assediar, pressionar, chantagear, oprimir estagiárias (os), secretárias (os), internos, praticantes, tirocinantes, alunos (as) ou quaisquer outros sobre quem se possui autoridade hierárquica ou funcional é de decência mínima"

e se a“pressão” se exercer sobre mais fortes como é...?

Falemos então de sexo

Utilizar o sexo como mecanismo de progressão na carreira, ou como forma de obter ou conceder favores é uma prática incompreensível e que remete os que nela se envolvem para o patamar de dignidade muito abaixo dos "profissionais do sector"
Estou de acordo com o espírito, mas a formulação... em quantas garrafas já iam quando chegaram a este ponto? Embora se considere o sexo e o dinheiro como os motores da vida social, acho que em caso de aperto existem as páginas de classificados do Correio da Manhã. Tudo o resto, usar o sexo para subir na hierarquia ou pressionar alguém "abaixo" de nós para obter gratificação sexual em troca de uma hipotética promoção (ou mesmo manutenção do posto de trabalho) não é uma prática incompreensível: é simplesmente reles. Assim, para a redacção da coisa, sugeria isto:
O sexo é uma actividade, remunerada ou não, resultante do livre consentimento entre adultos. Tudo o que não caiba neste conceito é aviltante para os envolvidos.
Venha daí a pancadaria!

Forma e conteudo

Sobre o template eu já não digo nada....(ontem por causa da mudança que a catarina fez aqui eu tente imitar no Anarca e aquilo teve "esquizóide" durante uma hora....) façam vocezes....mas...sobre a declaração...recebi dum advogado a sugestão de organizar a coisa em três áreas...os principios propriamente ditos... a nossa posição perante as violações desses principios e a filosofia da coisa (ou o propósito) o gajo claro está falava de normas de violação de normas e de leitmotiv e ainda de sansões...eu de sansões por acaso prefiro as dalilas...não tenho muita inclinação pra police ou juiz....mas o que ele disse não é descabido...uma secção em que enumeramos e descrevos os principios...tipo pontos 1 a 12....o comportamento adequado em relação Às violações pontos 14 15 e o nosso leitmotiv...restantes pontos....

Obras

Tentei arrumar o títalo e pôr concurdante com "resize", os linques abaixo do respectivo header..
Meti o justify... se num gustarem, sacaçe.
Ó menina Catarina, ajude aí, que os seus belogues são muinto lindos!

Ó AntColony, cumo butaste mais fininha a culuna dos linques? Iço inda num tupei... bou ber as amigas sair da miça, e bolto logo ...

sábado, novembro 22, 2003

Sugestão

2. Honrar a palavra, cumprir compromissos, acordos, contratos ou prazos, respeitar as leis razoáveis, os direitos e dignidade de terceiros, o ambiente natural são actividades normalíssimas e sem mérito especial por parte de quem as pratica;

“…respeitar as leis razoáveis…”

Esta parte parece-me muito subjectiva, cada um vai achar o seu “razoável”, e até mesmo perigosa… a desobediência civil é muito pouco ética. Sugiro que para se classificar uma lei de pouco razoável, seja necessário não só justificar o porquê, como também apresentar uma alternativa séria à mesma, abrindo desta forma um espaço de discussão… Como diz o nosso Piotr: Mandem aí porradas no toutiço!

(Epá! Isto ainda vai dar na verdadeira revisão da constituição!!!!)

sexta-feira, novembro 21, 2003

Sugestão


Pode juntarçe o 4 com o 6...

Tenho dúvidas no último ponto: "somos pela demolição do muro das lamentações"? LOL

O texto é passível de ser interpretado como "anti-semita", neste ponto...

Creio que saiu mal; sugiro usar "19. Não se pretende com isto criar mais um local de reclamações. A ideia é, pelo contrário, contribuir para que as mesmas sejam feitas, e rápida e correctamente avaliadas, antes de amnistias, prescrições, arquivo "na gaveta"... " ou algo similar.


Há sugestões para...

fundir o ponto 4 com o 6, ou mais propriamente, incluir o ponto 6 no ponto 4. Eu por mim estou de acordo.

Positivo

Quando são devidas são devidas!

Palmas!

Para os jovens estudantes do Instituto Superior Politécnico de Viseu que resolveram fazer da sua "praxe" uma recolha de medula óssea.

( ... a Santa gosta desta Freguesia!)

quinta-feira, novembro 20, 2003

Em simultâneo, esta mesma ética não cobre o vasto e macabro espectro de possibilidades...

Outras éticas...

Associação de Radicais Pela Ética - Simplicidade e Bom Senso

Os signatários propõem-se cumprir o seguinte:

Princípios éticos mínimos para um convívio saudável entre primatas, ou regras básicas para nos
distinguirmos de símios, invertebrados e outros bichos:


1. Ser tratado com consideração, urbanidade e dignidade são direitos naturais e básicos dos cidadãos, independentemente do seu sexo, raça, credo, afiliação política, idade, opções clubísticas, posição social e nível de habilitações literárias, os quais os devem desenvolver, cultivar, defender e praticar;
2. Honrar a palavra, cumprir compromissos, acordos, contratos ou prazos, respeitar as leis razoáveis, os direitos e dignidade de terceiros, o ambiente natural são actividades normalíssimas e sem mérito especial por parte de quem as pratica;
3. Produzir produtos e ideias que funcionem, que salvaguardem a saúde e a integridade de quem os utiliza, prestar serviços de qualidade, com transparência e clareza são actos sociais sem nada de notável;
4. Aceitar prendas, luvas, subornos, ou compensações pelas situações anteriores constitui um acto indigno e revoltante, e solicitá-las constitui um dos actos mais baixos que nos remete para um valor abaixo de parasita intestinal;
5. Não assediar, pressionar, chantagear, oprimir estagiárias (os), secretárias (os), internos, praticantes, tirocinantes, alunos (as) ou quaisquer outros sobre quem se possui autoridade hierárquica ou funcional é de decência mínima;
6. Utilizar o sexo como mecanismo de progressão na carreira, ou como forma de obter ou conceder favores é uma prática incompreensível e que remete os que nela se envolvem para o patamar de dignidade muito abaixo do bacilo de Koch;
7. Não virar a cara em face de cunhas, feudos, compadrios, injustiças, nepotismos, discriminações intoleráveis, negligências e falta de profissionalismo, é um acto louvável;
8. Não aceitar a promoção de imbecis porque são afilhados de poderes fáticos, económicos ou outros é uma medida de higiene mental tão básica como lavar os dentes;
9. Sonegar informação é um acto de mediocridade que caracteriza quem o pratica;
10. Achar que toda a gente faz qualquer coisa de negligente, de ilegal, de laxista, de trafulhice, ou explorar lacunas das normas, como argumento para justificar o facto de praticar actos dessa natureza é um argumento miserável;
11. Não atribuir a terceiros a culpa por situações que resultam da nossa actuação intencional e livre é um acto de saúde pública essencial;
12. Não nos apropriarmos de méritos alheios é uma regra básica de convivência entre pessoas;
13. A exposição e denúncia pública de violações graves dos princípios anteriores constitui-se num dever de cada cidadão que queira preservar um nível adequado de saúde mental;
14. Ficar em silêncio perante a violação dos princípios anteriores é um acto de cobardia, de cumplicidade e de encobrimento. Ficar em silêncio perante o silêncio de outros, que resulte de medo razoável perante possíveis e admissíveis consequências das suas acções de denúncia é particularmente incompreensível;
15. O exercício da liberdade de expressão e de opinião, através do uso de ironia, sátira, caricatura ou da articulação séria são os modos preferenciais de denúncia dos comportamentos de violação dos princípios expostos;
16. Basicamente somos seres humanos imperfeitos, frágeis, simplórios e é de bondade elementar sermos tolerantes uns com os outros, não nos oferecendo para exemplos e faróis é uma atitude de bom senso, e digna, mas requerer aos outros comportamentos morais exemplares, ao contrário do que nós próprios exibimos, é uma intolerável estupidez;
17. Obviamente não está em questão a "construção" de nenhuma sociedade perfeita com seres assépticos e imaculados. A preguiça, por exemplo, pode ser uma virtude temporária, uma terapia, desde que aquele ou aquela que a pratiquem não exija dos outros aquilo que não exige de si;
18. Este mundo um pouquinho melhor deve ser para hoje e para amanhã. O seu adiamento para gerações futuras resultará em desnecessário sofrimento humano desde ontem.
19. Não se pretende com isto construir mais um muro das lamentações. A ideia é, pelo contrário, contribuir para a sua demolição.

voltar ao início Site Meter